O Red Velvet

por Dilvo Rodrigues

Uma fatia de bolo. Era um vermelho escuro, quase da cor de sangue. Parecia macia, era bem macio. Fiquei com receio de experimentar, já que alimentos muito doces chegam a me dar calafrios, e uma vontade imensa de tomar água, muita água. Quando eu coloquei aquele bolo vermelho sobre minha língua, não percebi o perigo que corria. Uma perigo doce, profundo. Foi num final de tarde que o Red Velvet (também conhecido como Veludo Vermelho) me chegou, entre perguntas sobre meu gosto por doces, e respostas sobre minha preferência por coxinhas, lasanhas e pizzas. Aquele sorriso acompanhando uma assertiva, quase uma sugestão:

– Você vai gostar.

Eu já estava gostando. Eu gostava como se não houvesse outro dia, como se fosse o início da vida. Muitos homens são movidos por glórias e conquistas as mais impossíveis. Um Alexandre, O Grande, habitava dentro de mim, era o dono da terra, conquistando na força da espada todos os territórios os quais os olhos fossem capazes de ver. Não restava dúvidas de que mesmo ali, no gramado mal cortado, de uma casa simples, num final de tarde, eu era coroado. Sim, essas coisas gostosas da vida deixam a gente em êxtase.

Acostumado a broas caseiras, foi a primeira vez que experimentei o Red Velvet na vida. Nem nunca tinha visto um bolo vermelho, não sabia da existência. Não imaginava. A gente vai seguindo como se conhecesse todas as delícias da vida. Mais cedo ou tarde, chega algo novo. O mais interessante é que aquela coloração era resultado do emprego de algumas gramas de uma simples beterraba, um legume muitas vezes esquecido bem no fundo da gaveta da geladeira. Assim como as cenouras, em bolos de cenoura. Mas não é a mesma coisa. Só de olhar dava para ver que não era. Mesmo por que, os bolos de cenoura tem cor e gosto de cenoura, assim como os de laranja ou limão teriam seus respectivos sabores e texturas. Óbvio!

Quando era criança, minha mãe fazia muitos bolos. Nem me interessava pelo bolo em si. Uma coisa que adorava era lamber a tigela onde a massa era preparada. E “rapava” a vasilha toda, passava a língua e os dentes na colher, o que fosse. Era uma delícia. Era incrível como, ao menos para mim, a massa do bolo era mais gostosa que o bolo pronto. Eu poderia dizer que todos os bolos que minha mãe fez, os conheci na essência. Enquanto comia o Red Velvet fiquei me imaginando “rapando”o fundo da vasilha, todo lambuzado daquele vermelho beterraba. Infelizmente, não tive a oportunidade. Não conheci o Veludo Vermelho tão profundamente assim.

– O que mais tem nesse bolo?
– A cobertura é feita com chocolate, cream cheese. Na massa, limão e outras coisinhas mais.
– “Tendi.”

Maravilhado, seguia frequentemente para as padarias da cidade, só para comer o danado do bolo. Foram semanas de um vício regado a cafés e copos de leite gelado. Um belo dia, decidi pedir a receita para uma das moças por quem fui atendido. Foi então que descobri: o bolo levava essência de baunilha, corante vermelho e até vinagre. Descobri que, muitas vezes, não há uma raspa sequer de beterraba na massa. Aquela cor era toda feita artificialmente. A essência de baunilha era quem acentuava aquele sabor que, até então, era incomparável, natural, coisa de Deus mesmo. Eu andava pela rua um tanto tonto, sem entender o motivo do mundo, das coisas da vida. Até que, numa esquina, percebi que todos os meus questionamentos não faziam qualquer sentido. Ali, tive plena noção do meu perigo: meu paladar já estava integralmente refém daquele sabor, assim como meus olhos, completamente seduzidos por aquela cor.

2 comentários sobre “O Red Velvet

  1. Muito boa esta sua crônica Dilvo, envolvente. Sempre prende a atenção o tempo todo. Acho bonito quando vc lembra fatos da infância e cita sua mãe, ela ia gostar de saber, rs. Um abraço, DEUS abençoe vc e o Francisco, os proteja e guarde !!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s